Sobra marcas d'água de vídeo - Security Center 5.9

Guia do Administrador do Security Center 5.9

series
Security Center 5.9
revised_modified
2020-01-20

A marca d'água de vídeo adiciona texto visível a vídeos exportados, em tempo real e reproduções processados pelo Security Center. Este texto inclui informações de identificação destinadas a impedir que usuários não autorizados vazem gravações de vídeo.

A marca d'água é configurada para usuários ou grupos de usuários específicos. Quando ativada, o vídeo solicitado pelos usuários afetados por meio de Config Tool, Security Desk e Web Client inclui texto de identificação.

As marcas d'água de vídeo são impressas como uma sobreposição em vídeos ao vivo e reproduzidos. Estas sobreposições estáticas não são redesenhadas ao executar um zoom digital ou dewarping.

MELHOR PRÁTICA: Para impedir que os usuários ignorem as marcas d'água de vídeo, desative o zoom digital, especialmente se o texto da marca d'água estiver posicionado em um canto.
O texto pode incluir uma ou mais das seguintes variáveis:
  • O usuário Security Center que solicitou o vídeo
  • A estação de trabalho em que o usuário efetuou o logon
  • A câmera onde o vídeo se originou

Cada variável selecionada é exibida em uma linha separada, formando a marca d'água.

A posição, tamanho e opacidade do texto da marca d'água podem ser configurados conforme necessário. As marcas d'água também podem ser exibidas como um mosaico, o que duplica o texto para cobrir o vídeo.

Somente usuários com marca d'água ativada verão este texto. Se outro usuário com marca d'água desativada visualizar o mesmo vídeo ao vivo ou em reprodução, ele não incluirá informações de identificação. Isto permite que usuários autorizados exibam e liberem vídeos sem obstruções.

Marcas d'água e vídeo exportado

As marcas d'água nos arquivos exportados são visíveis para todos os usuários. Para incorporar permanentemente a sobreposição de texto na transmissão de vídeo, as gravações com marca d'água são transcodificadas para H.264 durante o processo de exportação. Esta transformação é compatível com uma resolução máxima de 1080p e pode afetar a qualidade do vídeo.

NOTA: Se estiver exportando vídeo distorcido, esteja ciente das seguintes interações com a marca d'água do vídeo:
  • O texto da marca d'água exportado com um fluxo de vídeo distorcido é distorcido após o processo de dewarping.
  • Alguns softwares de dewarping requerem entradas não adulteradas. A aplicação de uma marca d'água durante a exportação pode interferir com processos de dewarping futuros.

Para permitir a transcodificação, os usuários precisam do privilégio Converter arquivos exportados, o que os permite exportar vídeos com marca d'água. A tabela a seguir resume quando um arquivo de vídeo exportado é transcodificado:

Formato de arquivo Entrada com marca d'água? Saída transcodificada?
G64x e G64 Não Não
Sim Sim
ASF Não Sim
Sim Sim
MP4 Não Não
Sim Sim

A marca d'água de vídeo introduz a transcodificação no processo de exportação para arquivos G64x, G64 e MP4. A exportação de vídeo nesses formatos de arquivo leva mais tempo para os usuários com a marca d'água ativada. O atraso é mais significativo nas estações de trabalho clientes sem aceleração de hardware, onde pode levar até a duração de uma sequência de vídeo para exportá-la. A aceleração de hardware pode reduzir bastante o tempo necessário para exportar vídeos com marca d'água. O ganho de desempenho varia de acordo com a unidade de processamento gráfico (GPU).

MELHOR PRÁTICA: Use estações de trabalho capazes de acelerar o hardware para exportar vídeos com marca d'água.

Quaisquer assinaturas digitais e criptografia na fonte de vídeo são excluídas do arquivo exportado. Além de Converter arquivos exportados, os usuários precisam do privilégio Remover criptografia para exportar vídeos criptografados com uma marca d'água.

Limitações da marca d'água de vídeo

As seguintes fontes do vídeo não têm marca d'água quando visualizadas por um usuário com a marca d'água de vídeo habilitada:

  • Arquivos de vídeo em cache
  • Transmissões RTSP do Media Gateway
  • Quadros fixos de miniaturas e alarmes
  • Pré-visualizações de vídeo para detecção de movimento, monitoramento de segurança e contagem de pessoas
  • Vídeo acessado pelo VideoSourceFilter do Security Center Media SDK
  • Vídeo acessado pelo Config Tool e Security Desk versão 5.8 e versões anteriores