LPR Manager - Aba Propriedades - Security Center 5.9

Guia do Administrador do Security Center 5.9

series
Security Center 5.9
revised_modified
2020-01-20

Na tarefa LPR, na aba Propriedades, você pode definir as configurações gerais da função LPR Manager e recursos opcionais do AutoVu™. A disponibilidade de determinados recursos depende da sua licença do Security Center.

Configurações gerais

Use as Configurações gerais para configurar a Pasta raiz para o LPR Manager, o grupo de usuários para instalações do Genetec Patroller™ e quanto tempo os dados do LPR Manager são mantidos no banco de dados.
Pasta raiz
A pasta principal no computador que hospeda o LPR Manager, onde todos os arquivos de configuração são criados, salvos e trocados entre o LPR Manager e as unidades Genetec Patroller™ que ele administra.
Otimizar o espaço em disco da pasta Raiz
Ativa o uso de links simbólicos para reduzir a utilização do disco quando o mesmo arquivo é replicado em várias pastas, como, por exemplo, quando você possui grandes listas de procurados ou listas de autorizações associadas a unidades Genetec Patroller™ individuais. Isso reduz o espaço em disco total da pasta raiz e otimiza o desempenho da transferência de arquivos para o computador de bordo do Genetec Patroller™.
IMPORTANTE: Se a sua pasta raiz estiver em uma unidade de rede, o serviço Genetec™ Server deve ser configurado para ser executado com um usuário de domínio e não um usuário local.
Grupo de usuários para Patrollers
Lista de usuários (e suas senhas) que podem fazer logon nos veículos de patrulha gerenciados pelo LPR Manager. Essa lista é baixada para os veículos de patrulha.
Período de retenção
Especifica quantos dias de dados relacionados ao LPR o Security Center pode consultar. O padrão é 90 dias e o máximo é 4000 dias. A data de LPR que for mais antiga do que os valores especificados não aparece nas consultas e relatórios do Security Center (relatórios de ocorrências, relatórios de leituras e assim por diante).
Genetec Patroller™ período de retenção de rota
Número de dias em que os dados de Genetec Patroller™ rota (coordenadas GPS) são mantidos no banco de dados.
Período de retenção de alerta
Número de dias durante os quais os dados do alerta são mantidos na base de dados do Gerenciador LPR.
Período de retenção de imagem de alerta
Número de dias durante os quais a imagem do alerta é mantida pela função do Archiver conectado. O Período de retenção de imagem de ocorrência não pode exceder o Período de retenção de ocorrência uma vez que uma imagem de ocorrência está sempre associada a uma ocorrência.
Período de retenção de leitura
Número de dias durante os quais as leituras de placa de licença são mantidos na base de dados do LPR Manager. O período de retenção de leitura não pode ultrapassar o período de retenção de alerta. Se a retenção de leitura for menor do que a retenção de alerta, apenas as leituras associadas aos alertas são mantidas.
Período de retenção de imagem de leitura
Número de dias em que os dados de leitura da imagem são mantidos pela função de Archiver ligado. O período de retenção de leitura de imagem não pode exceder o período de retenção de leitura, uma vez que uma leitura de imagem está sempre associada a uma leitura.
Período de retenção de evento
Número de dias durante os quais os eventos do Genetec Patroller™ (usuário conectado, desconectado e posições do veículo de patrulha) são mantidos na base de dados do LPR Manager.
Período de retenção da ocupação de estacionamento
Número de dias em que os dados da ocupação do estacionamento são mantidos na base de dados do LPR Manager.
Período de retenção de dados de zona de estacionamento
Número de dias em que os dados da zona de estacionamento são mantidos na base de dados do LPR Manager. Esses dados incluem informações de sessão de estacionamento, por exemplo, os horários de início da sessão de estacionamento e transições de estado, assim como informações de eventos que ocorreram dentro da zona de estacionamento. O período de retenção de dados da zona de estacionamento não pode ultrapassar o período de retenção de leitura.

Ao vivo

As configurações Dinâmicas são usadas para definir como os dados são transferidos entre o Security Center e câmeras Sharp fixas, assim como entre o Security Center e o Genetec Patroller™.
NOTA: Você só precisa definir as configurações Dinâmicas se estiver registrando uma câmera Sharp sendo executada no SharpOS 12.6 ou anterior, ou se você estiver configurando uma conexão Genetec Patroller™.
Porta de escuta
Porta usada para escutar pedidos de conexão provenientes de câmeras Sharp fixas. Depois que a conexão seja estabelecida, o LPR Manager pode receber atualizações dinâmicas das unidades LPR que gerencia.
NOTA: Se você estiver usando vários LPR Managers, cada LPR Manager deve usar uma porta de escuta diferente.
Porta de descoberta de Sharp Sharp
Porta usada pelo LPR Manager para encontrar unidades Sharp fixas na rede. O mesmo número de porta deve ser usado na configuração de Porta de descoberta no Sharp.
NOTA: Ao configurar a porta de descoberta, não use a porta 5050, pois ela é reservada para o serviço do registrador.
Enviar na leitura (somente Sharp fixas):
As imagens do Sharp que são enviadas para o Security Center de cada leitura de placa. Essas imagens são exibidas no Security Desk ao monitorar eventos de LPR.
NOTA: Essa configuração Dinâmica também se aplica ao usar o protocolo LPM.
Imagem da placa de licença
Inclui a imagem de alta resolução da placa de licença junto com os dados de leitura da placa.
Imagem do contexto
Inclui a imagem de contexto de ângulo amplo junto com os dados de leitura da placa.
Segurança de canal
Criptografa a comunicação entre o Security Center e o Genetec Patroller™.
IMPORTANTE: Se você selecionar esta opção, a criptografia também deve ser ativada no Genetec Patroller™ do Config Tool.
Criptografar o canal de comunicação
Criptografa a comunicação entre o Genetec Patroller™ e o Security Center.
Aceitar mensagens não criptografadas
O Security Center aceitará as conexões recebidas de veículos de patrulha que não possuam a opção de criptografia ativada.

Protocolo LPM

Quando uma câmera Sharp (SharpOS 12.7 ou posterior com o protocolo LPM ativado) se conecta à função LPR Manger, a conexão é gerenciada pelo protocolo LPM, que fornece uma conexão segura e confiável ao Security Center.

Porta de escuta
Porta usada para escutar pedidos de conexão provenientes de câmeras Sharp fixas. Quando a conexão é estabelecida, o LPR Manager pode receber atualizações dinâmicas das unidades LPR que gerencia.

Associação de arquivos

As configurações de Associação de arquivos especificam quais listas de procurados e de autorização estão ativas e são gerenciadas pelo LPR Manager.
Listas de procurados
Uma lista de todas as listas de procurados no Security Center. Selecione quais listas você deseja que o LPR Manager gerencie.
Autorizações
Uma lista de todas as autorizações no Security Center. Selecione quais autorizações você deseja que o LPR Manager gerencie.

Correspondência

As configurações de Correspondência são usadas para ativar a correspondência entre listas de procurados e unidades Sharp fixas. Quando a correspondência está ativada, você pode configurar eventos causa-efeito no Security Desk que são acionados em eventos de Correspondência e Não combina.
Correspondência
Quando a correspondência está ativada, você pode configurar eventos causa-efeito no Security Desk que são acionados quando o Sharp lê uma placa que está em uma lista de procurados que você ativou na Associação de arquivos.
Gerar eventos de Não combina
O Security Center gera eventos de Não combina quando uma placa não é encontrada em uma lista de procurados específica. Você pode então configurar eventos causa-efeito Security Desk com base em eventos de Não combina.
Correspondência de leitura passada
Quando a correspondência de leitura passada está ativada, o sistema compara listas novas ou atualizadas contra as leituras da placa de licença capturadas anteriormente.
NOTA:
  • O período de retenção do banco de dados é configurável. Todos as ocorrências posteriores ao período de retenção configurado são excluídas do banco de dados.
  • Se um alerta de lista de procurados já tiver sido gerado para uma placa, a realização de correspondências de leitura passada não gera um alerta duplicado para a placa.
  • Listas de procurados federadas não podem ser usadas para a correspondência de leitura passada.
  • Se uma ocorrência for gerada com base em uma correspondência de leitura passada, ela é indicada na coluna Correspondência passada no relatório Ocorrências do Security Desk.
  • A correspondência de leituras passadas também está disponível para sistemas Patroller.
Listas de procurados
Selecione uma ou mais listas de procurados para serem usadas para a correspondência de leitura passada.
NOTA: Para que uma lista de procurados seja usada com correspondência de leituras passadas, primeiro a lista deve ser associada à função ou câmera Sharp fixa para a qual a correspondência de leituras passadas foi ativada.
Pesquisar hora para trás
Define o limite de quão longe no passado o sistema procura leituras de placas quando a correspondência de leitura passada é acionada.

Geocodificação

O recurso de Geocodificação converte dados GPS brutos (longitude, latitude) de veículos de patrulha em endereços de rua. Os endereços de ruas são então salvos juntamente com as leituras no banco de dados do LPR Manager.
NOTA: Você precisa de geocodificação se seus veículos de patrulha estiverem equipados com GPS, mas sem mapas.
Tipo de mapa
Exibe o tipo de mapa definido na licença do Security Center.
Pasta de mapas e dados
Pasta onde os arquivos Benomad são encontrados. Esta pasta deve estar no mesmo computador onde o LPR Manager está instalado.

Filtrando placa de licença

As configurações de Filtragem de placas determinam o que fazer quando uma lista de procurados ou de autorização é modificada e o LPR Manager detecta que há entradas com caracteres inválidos (caracteres não alfanuméricos).
Caracteres válidos para placa de licença
Os tipos de caracteres a serem filtrados (latino, árabe ou japonês).
Número de placa de licença inválido
Como o LPR Manager lida com registros inválidos.
Modificar registro
(Configuração padrão). Exclui quaisquer caracteres não alfanuméricos do número da placa. Por exemplo, o número de placa "ABC #% 3" torna-se "ABC3".
Remover registro
Exclui toda a entrada da lista.
Registrar filtragem
Selecione para registrar o processo de filtragem. Os registros de filtragem de placas de veículo são salvos na pasta raiz do AutoVu™: C:\Genetec\AutoVu\RootFolder.

Notificação de e-mail

A configuração de Notificação por e-mail ativa notificações por e-mail para ocorrências de listas de procurados e permite que você personalize a aparência e o conteúdo da mensagem de e-mail.
Nome de atributo de e-mail
Usado para notificação de e-mail no nível da placa de licença individual. Digite o nome do atributo da lista de procurados relacionado à notificação por e-mail. Por exemplo, se você adicionou um atributo "Email" na aba Propriedades da entidade da lista de procurados, digite exatamente o mesmo nome aqui. Os nomes devem corresponder exatamente.
Anexos de e-mail
Os dados LPR que são anexados ao e-mail de notificação e se devem ocultar os números da placa no corpo da mensagem.
Imagem da placa de licença
Imagens em close-up de alta resolução da placa de licença.
Imagem do contexto
Uma imagem colorida em ângulo maior do veículo.
Imagem da roda
Substitui a leitura de número de placa e o número da placa correspondente no e-mail com asteriscos (*).
Registrar e-mails
Selecione esta opção para registrar a lista de procurados e receber e-mails de notificação. Os registros de e-mail são salvos na pasta raiz do AutoVu™: C:\Genetec\AutoVu\RootFolder.
Modelo
Personaliza o e-mail. Faça um dos seguintes:
  • Edite a linha de assunto do e-mail ou o corpo da mensagem.
  • Alterne entre texto simples e HTML.
  • Adicione formatação (negrito, itálico, etc.).
  • Clique com o botão direito do mouse no corpo da mensagem para um menu de tags rápidas que você pode usar para adicionar mais informações ao e-mail.
  • Restaure o modelo de e-mail padrão a qualquer momento.

Importar XML

As configurações de Importação XML são usadas para importar dados de aplicativos de terceiros para o banco de dados do LPR Manager. Ao acionar esta configuração, o Security Center cria uma entidade de Importação XML e associa os dados importados a esta entidade. No Security Desk, será então possível filtrar por entidade de Importação XML ao executar relatórios de ocorrências ou de leituras.
NOTA: Esta opção requer uma licença. Entre em contato com o representante da Genetec Inc. para obter mais informações.
Arquivo de modelo XML lido
Especifica onde o arquivo de modelo de leitura XML está localizado. Você encontrará um modelo padrão no pacote de instalação do Security Center em Tools\LPR\XMLTemplatesSamples\XMLImport.
NOTA: Na maioria dos casos, o modelo padrão pode ser usado.
Pasta de dados XML
Especifica a pasta que contém os arquivos de dados XML para o Security Center importar.
NOTA: Os arquivos são excluídos desta pasta uma vez que foram processados.
Hashtags de importação XML suportadas
São suportadas as seguintes hashtags de importação XML. Cada hashtag deve ter uma tag XML de abertura e encerramento (por exemplo, para usar a tag #CONTEXT_IMAGE#, você deve escrever <ContextImage>#CONTEXT_IMAGE#</ContextImage> no XML).
#PLATE_READ#
Placa de veículo conforme lida pelo Sharp.
#PLATE_STATE#
O estado emissor da placa, se lido.
#DATE_LOCAL#
Data local do evento LPR.
#DATE_UTC#
Data UTC do evento LPR.
#TIME_UTC#
Hora UTC do evento LPR.
#TIME_ZONE#
Fuso horário local para o evento LPR.
#CONTEXT_IMAGE#
Imagem de contexto (JPEG com codificação em base 64).
#PLATE_IMAGE#
Imagem da placa de licença (JPEG com codificação em base 64).
#LONGITUDE#
Longitude do evento LPR (em graus decimais ou DMS).
#LATITUDE#
Latitude do evento LPR (em graus decimais ou DMS).
#GUID#
Identificador único do evento LPR.
#CUSTOM_FIELDS#
Você pode importar outros campos com esta hashtag usando o formato de chave = valor. Formate a chave como #CUSTOM_FIELDS#{CHAVE}.
NOTA: Você deve especificar um formato para as hashtag DATE e TIME. Por exemplo, #DATE_LOCAL#{aaaa/ MM/dd}). Clique aqui para obter mais informações sobre quais formatos usar. Se estas hashtags não estiverem incluídas, as datas e horários UTC são usados como base para calcular a hora local. Se ocorrer um erro, a hora em que a função LPR Manager importou os dados é usada

Exportar XML

As configurações de Importação XML são usadas para enviar leituras e alertas do LPR Manager para aplicativos de terceiros. As leituras e alertas são enviadas ao vivo à medida que ocorrem.
Pasta de modelos XML
Especifica onde o arquivo de modelos XML está localizado. Você encontrará modelos padrão em Program Files (x86)\Genetec Security Center X.X\Add-On\LPR\XMLTemplatesSamples\XMLExport. Existem modelos XML para cada tipo de evento LPR (leituras de placas, alertas da lista de procurados, alertas de horas extras, alertas de autorizações e alertas de autorizações compartilhadas).
NOTA: Na maioria dos casos, o modelo padrão pode ser usado.
Pasta de exportação XML
Especifica a pasta que contém os arquivos XML exportados pelo LPR Manager.
Formato do horário
Digite o formato de hora usado nos arquivos exportados. À medida que você configura o formato de hora, o campo de informações exibe qual será a aparência do formato de hora no arquivo XML.
Para identificar as unidades de tempo use a seguinte notação:
Notação Descrição
h Hora
m Minuto
s Segundo
: Deve-se usar dois pontos (:) entre as unidades de hora, minuto e segundo.
hh,mm,ss Exibe a hora com o zero à esquerda. Por exemplo: 03:06:03 representa 3 horas, 6 minutos e 3 segundos.
h,m,s Exibe sem o zero à esquerda. Por exemplo: 3:6:3 representa 3 horas, 6 minutos e 3 segundos.
tt Inclui A.M. ou P.M. Se estiver usando um relógio de 12 horas, você pode querer usar a notação A.M. ou P.M. A unidade pode ser precedida por um espaço ou não. Por exemplo, HH:mm:ss tt exibe 17:38:42 PM.
h minúsculo Relógio de 12 horas.
H maiúsculo Relógio de 24 horas.
Formato de data
Selecione um formato de data para usar nos arquivos exportados. Você pode escolher entre MM/dd/aaaa ou aaaa-MM-dd. Por exemplo, aaaa-MM-dd exibe 2016-06-21.
Hashtags XML suportadas
São suportadas as seguintes hashtags de exportação XML. Cada hashtag deve ter uma tag XML de abertura e encerramento (por exemplo, para usar a tag #CONTEXT_IMAGE#, você deve escrever <ContextImage>#CONTEXT_IMAGE#</ContextImage> no XML).
#ACCEPT_REASON#
Motivo pelo qual o alerta foi aceito.
#ATTRIBUTES#
Gera os atributos de todas as Leituras e Alertas.
#CAMERA_NAME#
Nome da câmera.
#CONTEXT_IMAGE#
Imagem de contexto (JPEG com codificação em base 64).
#DATE_LOCAL#
Data local do evento LPR.
#ELAPSED_TIME#
Para uma alerta de horas extras, esta tag indica a diferença de horário entre as duas leituras de placas (a exibição do número de dias é opcional).
#FIRST_VEHICLE#
Para uma ocorrência de autorização compartilhada, esta tag gera o conteúdo especificado em ReadTemplate.xml para o primeiro veículo visto.
#FIRST_VEHICLE_FROM_STREET#
Para uma ocorrência de tempo extra, esta tag recupera o atributo Da rua na primeira leitura de placa.
#FIRST_VEHICLE_TO_STREET#
Para uma ocorrência de tempo extra, esta tag recupera o atributo Para a rua na primeira leitura de placa.
#HOTLIST_CATEGORY#
Campo de categoria da lista de procurados que gerou o alerta.
#GUID#
Identificador único do evento LPR.
#INVENTORY_LOCATION#
Para instalações MLPI, a localização do inventário do veículo.
#ISHIT#
Esta tag indica se o evento LPR é um alerta.
#LATITUDE#
Latitude do evento LPR (em graus decimais).
#LATITUDE#{dms}
Latitude do evento LPR (em graus, minutos e segundos).
#LATITUDE#{dec}
Latitude do evento LPR (em graus decimais).
#LATITUDE_DEGREE#
Latitude do evento LPR (graus).
#LATITUDE_DMS#
Latitude do evento LPR (em graus, minutos e segundos).
#LATITUDE_MINUTE#
Latitude do evento LPR (minutos).
#LATITUDE_SECOND#
Latitude do evento LPR (segundos).
#LONGITUDE#
Longitude do evento LPR (em graus decimais).
#LONGITUDE#{dec}
Longitude do evento LPR (em graus decimais).
#LONGITUDE#{dms}
Latitude do evento LPR (em graus, minutos e segundos).
#LONGITUDE_DEGREE#
Longitude do evento LPR (graus).
#LONGITUDE_DMS#
Longitude do evento LPR (em graus, minutos e segundos).
#LONGITUDE_MINUTE#
Longitude do evento LPR (minutos).
#LONGITUDE_SECOND#
Longitude do evento LPR (segundos).
#MATCHED_PLATE#
Placa de licença contra a qual o alerta foi gerado.
#ORIGINAL#
Para uma ocorrência de tempo extra, esta tag gera o conteúdo especificado em ReadTemplate.xml para a primeira leitura de determinada placa.
#OVERVIEW_IMAGE#
Imagem de visão geral (JPEG com codificação em base 64).
#PATROLLER_ID#
ID da unidade Patroller.
#PATROLLER_NAME#
Nome da unidade de veículo de patrulha.
#PERMIT_NAME#
Nome da autorização que gerou o evento LPR.
#PLATE_IMAGE#
Imagem da placa de licença (JPEG com codificação em base 64).
#PLATE_READ#
Placa de veículo conforme lida pelo Sharp.
#PLATE_STATE#
O estado emissor da placa, se lido.
#REJECT_REASON#
Motivo pelo qual o alerta foi rejeitado.
#READ#
Incorpora o conteúdo de ReadTemplate.xml dentro de outro modelo XML (útil para ocorrências).
#RULE_COLOR#
Cor da regra associada ao evento LPR.
#RULE_ID#
ID da regra associada ao evento LPR.
#RULE_NAME#
Nome da regra associada ao evento de LPR (lista de procurados, tempo extra, autorização ou restrição da autorização).
#SECOND_VEHICLE#
Para uma ocorrência de autorização compartilhada, esta tag gera o conteúdo especificado em ReadTemplate.xml para o segundo veículo visto.
#SECOND_VEHICLE_FROM_STREET#
Para uma ocorrência de tempo extra, esta tag recupera o atributo Da rua na segunda leitura de placa.
#SECOND_VEHICLE_TO_STREET#
Para uma ocorrência de tempo extra, esta tag recupera o atributo Para a rua na segunda leitura de placa.
#SHARP_NAME#
Nome do Sharp que leu a placa.
#STATE#
O estado emissor da placa, se lido.
#TIME_LOCAL#
Horário local.
#USER_ACTION#
Ação do usuário relacionada ao evento LPR.
#USER_ID#
ID do usuário.
#USER_NAME#
Nome do usuário.
#VEHICLE#
O mesmo que #READ#.

AutoVu™ Free-Flow

Ative AutoVu™ Free-Flow para configurar a exportação XML de eventos de estacionamento para provedores terceiros de autorização de estacionamento que usam o plug-in Pay-by-Plate Sync.

Correspondência
Limite de tolerância de correspondência
Este valor indica o número de diferenças de caractere simples entre leituras de placa de entrada e saída que serão ainda consideradas uma correspondência. Definir o valor para 0 é equivalente a uma correspondência exata.
IMPORTANTE: Definir para um valor demasiado elevado faz com que leituras de placa sejam associadas ao veículo errado. O valor padrão é 1.
Pay-by-Plate
Servidor
Digite o endereço IP da máquina onde o Pay-by-Plate Sync está instalado.
Porta
Digite o número de porta para a conexão do Pay-by-Plate Sync (padrão: 8787).
Exportar XML
Pasta de exportação XML
Especifique a pasta de exportação para dados XML do AutoVu™ Free-Flow.
Incluir imagens do veículo na exportação
Por padrão, as imagens de veículos não são incluídas no arquivo XML exportado. Para incluir imagens de veículos, selecione Incluir imagens de veículos no relatório.
NOTA: Incluir imagens de veículos aumenta o tamanho do arquivo de exportação XML.
Exportar ocupação

Exporta dados de ocupação de zona de estacionamento para um arquivo XML separado.

Exportar violações
Quando um veículo está em violação, as informações do veículo são exportadas como um arquivo XML separado.
Exportar sessões concluídas
Quando um veículo sai do parque de estacionamento, as informações da sessão de estacionamento são exportadas como um arquivo XML separado.
Eventos
Limite de capacidade
Especifica o limite de capacidade da zona de estacionamento quando um evento de limite de capacidade atingido é gerado.